Arquivo para oracle

Vamos treinar para voar?

Nada fácil, porém necessário. Uma equipe começa a ganhar uma prova em terra.

Anúncios

Navegando ou voando?

Fiquei impressionado com esse vídeo. O Oracle Team USA está se aperfeiçoando não só em relação a sua equipe, mas também em relação a tecnologia. Certa vez me lembro de um amigo no iate clube que me disse, que os barcos novos voariam, e eu pensei, este cara está louco, mas é a mais pura verdade. Um barco voando, tem menos área de arrasto e com isso, fica mais rápido. Enfim, para quem gosta de cats, esse vídeo é a prova que os barcos atuais que irão participar da Americas Cup, estão voando, ao pé da letra.

Novidades na próxima America´s Cup

Por Mariana Peccicacco
Da redação da Revista Náutica

O BMW Oracle, defensor da America´s Cup, divulgou nesta segunda-feira durante uma coletiva de imprensa em Valência, que a próxima edição da Copa será corrida em 2013, em multicascos de 72 pés para no máximo 11 tripulantes, com velas rígidas. O local onde acontecerão as regatas será divulgado até o final do ano. Além desta mudanças, consideradas radicais, o BMW Oracle quer chamar a atenção da mídia com a criação de um circuito mundial, que começará a ser disputado em 2011.

Este circuito irá atrair públicos de diversos lugares para o esporte, além de dar mais exposição para os patrocinadores e para as equipes. A previsão é que os barcos AC72 fiquem prontos em 2012. Enquanto isso, para 2011, será usado um outro modelo de barco, ainda não divulgado. “Acreditamos que este novo formato de barco irá colocar a America´s Cup de volta ao topo do nosso esporte. Estas mudanças darão igual oportunidade para os competidores e estabilidade a longo prazo para todos os times e parceiros comerciais. Prometemos justiça e inovação e foi isso que fizemos”, disse Russel Coutts, CEO da equipe.

Um dos grandes objetivos dos americanos é aumentar o número de espectadores. Para isso haverá a transmissão das regatas online e pela TV. E desta vez, um cameraman que estará a bordo dos barcos irá captar novas imagens das regatas. Para evitar as brigas que aconteceram com o Alinghi na 33ª edição, a regata será gerenciada por um órgão independente, sem ligações com as equipes e reforçado por um júri internacional. E para unir os times, será criado um website com todas as informações das equipes e da regata. A redução de custos também foi considerada. Para esta edição, o número de barcos, velas e equipamentos foi limitado, assim como o número de tripulantes, que foi reduzido de 17 para 11.

Para ler o protocolo, em inglês, divulgado nesta segunda-feira pelo BMW Oracle, clique aqui.

Vitória

Enfim, a Americas Cup não chegou a completar as 3 provas e o time BMW ORACLE foi o campeão por 2-0.  A equipe norte-americana, fundada há dez anos pelo Larry Ellison (Dono da Oracle, empresa que trabalhei um ano e meio), alcançou o seu objetivo final, quando cruzou a linha de chegada deste domingo com uma margem de 5 minutos e 26 segundos a frente do defensor suíço Alinghi.

Para comemorar a vitória, vou colocar alguns números:

– O BMW ORACLE se tornou a primeira equipe americana a conquistar a America’s Cup desde 1992.

– O Golden Gate de San Francisco Yacht Club se tornou o 28 Defensor da Copa América.

– Russell Coutts, CEO da BMW ORACLE, já conquistou a America’s Cup quatro vezes, duas vezes em sua terra natal, Nova Zelândia, uma vez ao leme da equipa suíça Alinghi e agora com o BMW ORACLE.

BMW Oracle marcou sua primeira vitória

A equipe americana, navegando sob a bandeira do Yacht Club Golden Gate de San Francisco, iniciou a prova com um sério erro na largada.

Ao cruzar a linha de partida com uma diferença de 1 minuto e 27 segundos, o trimarã Americano, com sua enorme vela de 68 metros foi capaz de passar o Defender Alinghi 5, após 15 minutos ou 20 milhas de uma longa perna de contravento.

Segundo a imprensa local, o BMW ORACLE  ganhou a primeira de 3 provas, com uma margem de 15 minutos e 28 segundos, sendo a maior na história da America’s Cup desde a 27 ª edição em 1988. Isso torna o BMW ORACLE o favorito para a vitória da competição.

Se o BMW desclassificar o defensor, então não haverá regata

Faltando exatamente dez dias para o início da 33ª America´s Cup as brigas entre Alinghi e BMW Oracle parecem não ter fim. Na última quinta-feira a equipe suíça informou que irá entregar o troféu caso os americanos continuem com a ação contra as velas do Alinghi. “Nós fomos claros: se o BMW Oracle conseguir desclassificar as velas do defensor, então não haverá regata”, disse Fred Meyer, porta-voz dos suíços. “Russel Cutts terá vencido a America´s Cup para Larry Ellisson sem velejar”, completou.

O BMW Oracle entrou na justiça de Nova York, de novo, alegando que as velas do Alinghi não foram feitas na Suíça, conforme manda a regra da regata. O Alinghi, no entanto, insiste que as velas foram construídas com a tecnologia 3DL em uma fábrica na North Sails em seu país.

A equipe americana afirma que não quer desclassificar o Alinghi e que para isso não aconteça sugeriu, inclusive, que a data da regata fosse alterada para que eles tivessem tempo de refazer as velas, em seu país. Segundo o site Scuttlebutt não está claro se haverá uma audiência antes do início da competição.

Por Mariana Peccicacco
Da redação da Revista Náutica

Velejadores do BMW treinam de A-Cat

Divulgação/BMW Oracle

BMW Oracle é trasnportado de navio para Valência

Enquanto o maxitrimarã do BMW Oracle viaja de navio de San Diego para Valência, alguns membros da equipe estão na Austrália velejando de A-Cat. O campeão mundial da classe, Glenn Ashby, convidou Jimmy Spithill (AUS), John Kostecki (EUA), Dirk ‘Cheese’ de Ridder (HOL) e Noel Drennan (IRL) para participarem do Campeonato Australiano e está treinando a equipe.

“Eles precisarão regular as velas, timonear, tomar decisões táticas tudo sozinhos, o que proporcionará algum divertimento e aprendizado fora do trabalho”, disse o técnico.

Por Mariana Peccicacco
Da redação da revista Náutica

%d blogueiros gostam disto: